Ir para o conteúdo

Transcon e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Transcon
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Twitter
Rede Social Youtube
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
22
22 NOV 2023
SÉRIE DE REPORTAGENS - RADARES
TRANSPORTE E TRÂNSITO
Você sabe pra que serve o radar?
enviar para um amigo
receba notícias

Mesmo sendo uma ferramenta eficaz para o gerenciamento de velocidade e redução de acidentes, falar em radar é sempre um tema polêmico. Há uma grande resistência por parte da população em função da falta de informações sobre como eles atuam e suas funcionalidades. Vamos entender como é isso?

A instalação de radares fixos, como os da Av. Cardeal Eugênio Pacelli, contribuem para o monitoramento da via 24h e o controle da quantidade e variedade de veículos que trafegam por ela. Esses dados permitem a criação de projetos de melhoria de trânsito, desde a infraestrutura do trecho até o aumento de medidas de segurança dos usuários.

Um estudo recente do Banco Mundial mostra que equipamentos de fiscalização eletrônica (radar) estão entre as medidas mais eficazes na redução de vítimas de acidente graves ou fatais, o que reduz também o impacto dos gastos com saúde pública.

Quais os tipos de radares mais comuns?

Os tipos mais comuns de radares de trânsito são os portáteis, os estáticos, os móveis e os fixos. Os portáteis são direcionados manualmente para o veículo alvo e costumam ser utilizados pelo agente de trânsito. Os móveis são instalados em um veículo e os estáticos em um suporte e podem ser utilizados em diferentes pontos da via. Já os radares fixos, são colocados de forma definitiva nas vias.

Como funcionam os radares?

Os três tipos de radares funcionam de maneira similar, utilizando sensores que podem ser por laços indutivos, virtuais ou por efeito doppler (lazer) que ao serem acionados, fotografam a placa do carro e enviam ao órgão de trânsito responsável pela via para analisar os dados e, se necessário, registrar a infração.

Um radar nunca anda sozinho

Uma série de sinalizações acompanham a instalação de um radar. Novas placas são colocadas para indicar ao condutor a velocidade permitida na via. Assim, os motoristas podem respeitar os limites de velocidade estabelecidos e preservar a vida de todos que compartilham as vias.  

Viu só, como os radares são importantes para a segurança no trânsito?

Agora que você já entendeu tudo sobre eles, fique atento a velocidade da via. É assim que a gente constrói um trânsito mais seguro para todos.

Autor: Rafaela Galdino
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia